quinta-feira, 30 de julho de 2009

VAI VER QUE O BELO É VOCÊ




Não sei quem disse, o certo é que já ouvi dizer que tristeza não paga dívidas e é o que vou repetir para um serzinho, que está aqui do meu lado, choramingando, mais parecendo um anjo caído e tudo isso porque a cabeça ta doida e o coração está na mão, só falta sair carpindo pelos bosques feito uma Oréada desamada por Narciso.

E por falar em Narciso, você sabe o que aconteceu quando ele morreu?


Vou contar. Sim, quem me contou foi Oscar Wilde, aquele mesmo que escreveu O retrato de Dorian Gray, Salomé, Um marido ideal, O fantasma de Canterville entre outros. Oscar escreveu a história em prosa poética e ofereceu à sua amada nestes termos: “À dona querida dos meus pensamentos”.

Quando Nasciso morreu, a taça de água doce que era o lago dos seus prazeres converteu-se em taça de lágrimas amargas e as Oréadas vieram carpindo pelos bosques a fim de cantar para ele, consolando-o.

E quando perceberam que o lago se transmudara de taça de água doce noutra de lágrimas amargas, desgrenharam as tranças verdes dos seus cabelos e disseram: -

-Não nos admiramos de que pranteeis Narciso dessa maneira. Ele era tão belo! –

Narciso era belo? -– indagou o lago.

– Quem sabe melhor do que vós – responderam as Oréadas. Ao cortejar-vos, ele nos desprezava, debruçado às vossas margens mirando-vos, e, no espelho de vossas águas, contemplava a própria beleza.

E o lago retrucou:

- Eu amava Narciso porque, quando ele se debruçava sobre as minhas margens para contemplar-me, eu via sempre refletir-se no espelho dos seus olhos a minha própria beleza.

Gostei do final. Então indago: entendeu serzinho chorão? Vai ver que o belo é você.

Um comentário:

Analú disse...

Pode falar que você escreveu isto para minha pessoa?!
Amo!!!