quinta-feira, 20 de agosto de 2009

O PONTO FIXO NÃO É DO TEOREMA DE BRUWER





Não era baseado em critério de convexidade
e não fazia parte de nenhum teorema.
Era apenas um ponto fixo.
Uma luz na qual o ser, diante dela,
de forma estática, concentrava o olhar.
Mas parecia um quadro vivo.
Tão enigmático quanto Mona Lisa
e o seu sorriso.
Seria alegre, triste ou poeta, o ser?
Que nada, era um pobre diabo
Que só sabia amar
E que se transformou em apenas coração,
Que fez da luz o seu pulsar,
ora morrendo, ora vivendo
De acordo com o seu lusco-fusco.

Um comentário: