terça-feira, 22 de janeiro de 2008

POR UM MOMENTO



CABELOS SOLTOS
AO SABOR DO VENTO
QUE TEIMAM EM LHE COBRIR A FACE
E QUE SÃO RETIRADOS
NUM GESTO NÃO MEDIDO
FEMININO
PARA DESCOBRIR OLHARES NÃO PERDIDOS
SORRISOS NÃO CONTIDOS
NÃO ENIGMÁTICOS
NÃO MONA LISA
SOB O SOL
SOBRE A AREIA
OBSERVANDO A GRANDEZA DO MAR
E A PEQUENEZ DE UM PEDACINHO DE GENTE
QUE BRINCA AO SEU REDOR
E QUE NASCEU DELA
POR UM MOMENTO
À MIM PARECEU
FELIZ
A MULHER


Zelia Maria Freire

Um comentário:

Paulo de Poty disse...

Por um momento ti vi Zélia.

Esse menininho é o filho de Yasmine?

Muito justo poema.